Tokyo Mew Mew Portugal
Yosh pessoas. 8D
Bem-vindo ao Tokyo Mew Mew Portugal, onde pode arranjar informação sobre o anime e mangá. ^^
Registe-se e divirta-se, todos são aceites e nós não mordemos. ;3

Tokyo Mew Mew Portugal

Um forum para todos os fans de Tokyo Mew Mew!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Fanfic - Nunca te esquecerei

Ir em baixo 
AutorMensagem
KishigoFan
Ringo
Ringo
avatar

Feminino Número de Mensagens : 7
Idade : 24
Pontos : 2749
Reputação : 0
Data de inscrição : 23/08/2010

MensagemAssunto: Fanfic - Nunca te esquecerei   Ter Set 07, 2010 7:57 pm

Esta é a minha primeira fanfic de TMM ^^ É sobre o Kisshu e a Ichigo mas não tem nada a ver com a história original! Eu já tenho dois capitulos feitos em inglês e o terceiro virá em breve mas gostava de saber o que vocês acham na versão PT ^-^

Sumário: Dois amigos separados à força quando eram crianças...12 anos depois ela volta, ele lembra-se dela mas será que ela se lembra dele? Kisshu x Ichigo!

Nunca te esquecerei

Capitulo 1 - O 12º aniversário

Existe um mundo onde várias espécies integram diariamente uns com os outros, espécies como aliens, anjos, demónios e humanos...mas estes humanos são especiais, estes humanos são abençoados com genes de animais e graças a esses genes, estes humanos tornam-se poderosos guerreiros e tão fortes quanto os aliens, os anjos e os demónios. Humanos, anjos e aliens são aliados, ajudam-se uns aos outros na luta contra os seus inimigos, os demónios, que querem destruir todas as outras raças existentes no mundo.

Numa pequena aldeia vivem aliens e humanos, todos juntos, alguns apenas amigos e outros são casais. Nessa aldeia existe a lenda de um raro acontecimento, ninguém sabe ao certo se é verdade mas a lenda indica que um dia um humano e um alien irão-se apaixonar e juntos irão conseguir derrotar os demónios. Será que esta lenda é verdadeira...?

Duas crianças corriam alegremente na fresca água do rio, uma menina humana e um menino alien. A rapariga tinha cerca de 3/4 anos de idade, o seu cabelo vermelho estava apanhado em dois tótós no topo da sua cabeça e tinha doces e quentes olhos castanhos, no topo da sua pequena cabeça surgiam duas orelhinhas pretas e debaixo do seu vestido branco surgia uma cauda preta de gato, esta pequena rapariga continha os genes de um Gato Selvagem da Montanha que tinha herdado da sua mãe que também tinha genes de um Gato Selvagem da Montanha enquanto que o seu pai tinha genes de um Gato Andino (N/A: Sim eu tirei essa espécie do ADN da Berry e vocês vão descobrir mais tarde porquê). O rapaz alien tinha cerca de 5/6 de idade, cabelo verde escuro, apanhado com dois tótós à frente das orelhas, e olhos âmbar, as suas orelhas eram grandes e pontiagudas tal como todos os aliens, estava vestido com uma camisola branca e uns calções pretos.

"Quando eu te apanhar!" gritou a rapariga que estava toda molhada graças ao seu amigo que teve a brilhante ideia de a empurrar para dentro de água.

"Isso se conseguires apanhar-me, gatinha!" gritou também o rapaz enquanto fugia, ambos os pais do rapaz e da rapariga riam perante a cena que acontecia. Então a rapariga de cabelo vermelho caiu, o rapaz começou por se rir mas depois reparou que a sua amiga não se estava a mexer e aproximou-se dela devagar, ele não reparou que os pais da menina não estavam preocupados por a filha ter caido.

"Ei, Ichi estás bem...?" perguntou o pequeno alien, ela não lhe respondeu por isso ele agachou-se devagar e estava prestes a tocar-lhe no braço quando ela, com rapidez, apanhou-lhe o braço e puxou-o para dentro de água e o rapaz acabou por ficar tão encharcado quanto ela. A menina começou a rir juntamente com os dois casais que tinham observado a cena atentamente e isso explicava porque é que os pais da menina não estavam preocupados que ela tinha caido, provavelmente ela estava sempre a fazer isso. O rapaz levantou-se de dentro de água com a franja a tapar-lhe os olhos.

"Apanhei-te!" disse a menina enquanto se ria e lhe deitava a lingua de fora, o rapaz tirou a franja dos olhos e amuou.

"Não é justo! Fizeste batota! Eu pensava que te tinhas magoado a sério!"

"Awww estavas preocupado comigo Kishi?" disse a menina enquanto saltava para cima do rapaz e o abraçava, mas foi com tanta força que os dois cairam à água novamente.

"Não me chames Kishi! Já te disse que o meu nome é Kisshu!" resmungou o rapaz

"Está bem, Ki-ssu!" disse a menina enquanto se ria, ele amuou de novo

"Está bem, Ichigo, vamos fazer um acordo, podes-me chamar Kish se me deixares chamar-te Gatinha ou Koneko"

"Humm...está bem Kish!" disse a pequena Ichigo e abraçou-o de novo, ele corou levemente, os seus pais sorriam perante a cena. Mas a tranquilidade depressa acabou quando um homem, um alien correu desesperadamente na direcção das famílias.

"Ace! Kira! Sakura! Shintaro! É uma emergência!" gritou o homem

"O que se passa, Yuki?" disse o alien, que se chamava Ace, enquanto se levantava para olhar para Yuki.

"Os demónios! Eles vêem aí e têm um exercito enorme!"

Tal mensagem deixou os dois casais em choque, eles não estavam à espera que os demónios atacassem assim de repente.

"Mamã o que se passa...?" perguntou Ichigo assim que ela e Kisshu sairam dentro de água e juntaram-se aos seus pais quando viram Yuki. Sakura e Kira viraram-se para os seus filhos e abraçaram-nos.

"Mamã?"

"Uma coisa muito má está quase a chegar aqui, minha gatinha e nós temos de os ir parar mas não te preocupes, o Yuki vai levar-vos para um lugar seguro, os vossos amigos já lá estão" disse Sakura enquanto ela e Kira levavam os seus filhos para junto de Yuki.

"Mas então, tu e o papá?" perguntou a menina, sentindo-se assustada

"Nós vamos ficar bem, minha gatinha, mas promete que vais fazer tudo o que o Yuki vos disser para fazer, é muito importante" disse Shintaro com um sorriso, tentando acalmar a sua pequena filha. Calmamente, Sakura caminhou até Kisshu, que no momento estava a ser abraçado pela sua mãe, e agachou-se e olhou para ele e Kisshu olhou também para ela.

"Kisshu, posso pedir-te uma coisa?" perguntou ela, Kisshu não disse nada mas assentiu com a cabeça

"Se alguma coisa acontecer a mim e ao Shintaro, prometes-me que tomas conta da Ichigo? Eu confio em ti o suficiente para saber que podes olhar pela minha menina, eu sei que és apenas um rapazinho mas ela é tudo para mim, consegues prometer-me isso?" disse Sakura, Kisshu permaneceu calado durante algum tempo e depois respondeu

"Eu prometo, não vou deixar que nada lhe aconteça"

Sakura sorriu e abraçou o rapaz

"Sakura, está na hora, os anjos acabaram de chegar e os demónios não tardam a chegar aqui" disse Shintaro assim que se separou da sua filha. Ace, Kira e Sakura assentiram e os quatro partiram depois de dizerem adeus aos seus filhos, que ficaram a ve-los irem-se embora até não os conseguirem ver mais. Yuki olhou para as duas crianças e pegou-lhes nas mãos.

"Vamos, eu vou levar-vos para um lugar seguro"

Yuki levou as duas crianças para o bosque denso, lá havia uma grande casa de madeira onde os outros estavam escondidos. Bebés, crianças, adolescentes e as pessoas mais idosas estavam lá. Yuki levou Kisshu e Ichigo para dentro da casa e antes de partir para ir ajudar os outros na batalha disse para todos:

"Fiquem aqui, se ficarem aqui estarão perfeitamente em segurança, eles não vos vao encontrar visto que estão escondidos na parte mais profunda da floresta"

As crianças mais pequenas estavam completamente assustadas mas assentiram, Yuki fechou a porta e partiu. Ichigo estava muito assustada e Kisshu apercebeu-se disso, recordando o que tinha prometido à mãe da sua amiga, Kisshu aproximou-se dela e abraçou-a, mantendo-a bem perto de si numa maneira muito protectora. Durante longas horas eles ficaram ali, alguns em silêncio, outros a dormir...

Até que alguém finalmente abriu a porta, todos olharam e viram que era Yuki, este estava cansado e bastante ferido mas ficaria bem, tinham conseguido vencer mas perderam-se muitas vidas nesse dia. Nos dias seguintes as pessoas da aldeia trataram de ajudar as crianças, uma parte verificava se as crianças que tinham perdido os pais na batalha ainda tinham algum familiar vivo e a outra parte tomava conta das crianças cujas famílias tinham sobrevivido, levando-as para junto deles. Infelizmente, Kisshu e Ichigo perderam ambos os pais na trágica batalha, o pequeno alien permaneceu em silência, tentando não derramar uma lágrima que fosse, tentando ser forte por Ichigo que chorava a morte dos seus queridos pais no braços do seu melhor amigo.

Nesses dias, Kisshu foi levado para casa do seu avô e este ofereceu-se para abrigar Ichigo também e evitar que esta fosse para um orfanato. Ela ficou com eles até ao dia em que Kisshu e ela estavam na sala quando dois homens desconhecidos, aparentemente humanos, apareceram e conversaram bastante baixo e a sós com o avô de Kisshu, o pequeno alien apenas conseguia ver o seu avô a assentir com a cabeça e por vezes a olhar de relance para ele e Ichigo, ele sentiu que alguma coisa estava mal e por isso segurou a sua amiga bem perto dele e esta escondeu o seu rosto no peito dele quando o avô de Kisshu e os dois homens se aproximaram deles.

"Kisshu, estes dois senhores estão aqui para tomar conta da Ichigo" disse o avô

"Eles não precisam de tomar conta dela...sou eu que vou tomar conta dela, prometi isso à mãe dela e vou cumprir a promessa..." disse Kisshu, sentindo Ichigo a apertar-lhe a camisola.

"Kish, ela é especial e estes senhores sabem o que fazer com crianças como ela, eles já têm outras crianças como ela, lá fora"

"Ela não precisa de mais ninguém...ela tem-me a mim...e se ela for, eu também vou..."

O seu avô suspirou, olhou para os dois homens e assentiu. De repente um dos homens agarrou em Kisshu e separou-o de Ichigo enquanto o outro pegava na mão da menina e arrastava-a para fora da casa, esta estava tão assustada e tentava resistir à força do homem, tentando voltar para o seu amigo. Mas o homem era demasiado forte e estava a leva-la para o carro onde as outras crianças estavam. Kisshu soltou-se dos braços do homem e correu para fora da casa, numa tentativa desesperada de impedir que levassem a sua amiga, para sabe-se lá onde.

"Não! Ichigo!" gritou ele enquanto corria para ela mas foi parado pelo seu avô que o segurava com força.

"Kish, eles vão tomar conta dela, não te preocupes" disse-lhe o avô, o outro homem passou por eles e abriu a porta do carro enquanto o outro homem empurrava Ichigo lá para dentro e rapidamente fechou a porta para impedir que ela fugisse. Assustada, Ichigo começou a bater no vidro do carro enquanto chorava e olhava para Kisshu.

"Não! Devolvam-na!!" gritou ele

"KISH! KISSHU!!" gritava a menina assim que o carro arrancou

"ICHIGO!!!"

Dois olhos dourados abriram-se de repente e a figura levantou-se rapidamente da cama, ofegante, a suar...

'Aquele sonho outra vez...' pensou o rapaz enquanto se acalmava e suspirava. Levantou-se da cama e abriu os cortinados do seu quarto deixando o sol entrar, iluminando o seu corpo pálido e musculado, o jovem rapaz colocou um braço sobre os seus olhos, bloqueando-os do sol. O adolescente virou-se para a sua mesa de cabeceira e pegou numa fotografia que lá se encontrava, nessa foto podia-se ver duas crianças abraçadas alegremente e quatro adultos no fundo, sorrindo...após olhar para a foto durante uns bons minutos, o rapaz suspirou e fechou os olhos para depois murmurar...

"Já passaram 12 anos...Ichigo..."

To Be Continued...


Espero que esteja bom ^-^ assim que receber as primeiras reviews, vou colocar o segundo capitulo! Ja Ne ^-~
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://dieua.deviantart.com
KishigoFan
Ringo
Ringo
avatar

Feminino Número de Mensagens : 7
Idade : 24
Pontos : 2749
Reputação : 0
Data de inscrição : 23/08/2010

MensagemAssunto: Re: Fanfic - Nunca te esquecerei   Qui Out 14, 2010 1:30 am

Deixo aqui o segundo e terceiro capítulo ^^

Capitulo 2 - Um deles?

Kisshu suspirou enquanto colocava a foto de novo na mesa-de-cabeceira, caminhou até à casa de banho e tomou um duche rápido, enquanto tomava o alien de cabelo esmeralda encostou-se à parede, a água percorria-lhe o corpo e este fechou os olhos...

"Porquê...porque é que ainda tenho esta esperança de voltar a vê-la dentro de mim...já passaram doze anos desde que a levaram...não sei o que é que lhe fizeram...nem sei se ela está viva...mas porque é que ainda seguro esta esperança dentro de mim de que um dia vou voltar a vê-la..."

Desligou a água e saiu para fora da banheira, colocou as suas roupas e desceu as escadas enquanto secava o seu cabelo com uma toalha. O seu avô já estava a tomar o pequeno-almoço, ele olhou para cima e sorriu para o seu neto com agora dezassete anos, mas este nem retribuiu o sorriso e virou-lhe as costas.

"Bom dia, Kisshu" tentou ele puxar conversa mas o rapaz não pretendia dar corda à conversa e simplesmente respondou num tom frio:

"Bom dia..."

O seu avô suspirou, Kisshu e ele não estavam propriamente em bons termos desde à doze anos atrás, desde aquele dia em que os dois homens levaram Ichigo, o seu avô tentou fazer as pazes com ele mas não valia a pena, Kisshu não estava disposto a dar o braço a torcer e a perdoa-lo tão facilmente mesmo que ele fosse o único membro da família que lhe restasse, ele culpava o seu avô por ter deixado que os dois desconhecidos levassem Ichigo, a sua Ichigo, a sua melhor amiga...O avô do jovem alien suspirou de novo, recordando a discussão que teve com o seu neto à doze anos atrás não muito tempo depois de Ichigo ter sido levada...

"PORQUÊ?! PORQUE É QUE DEIXASTE QUE A LEVASSEM?!" gritou o pequeno Kisshu, lágrimas quase a transbordarem para fora dos seus olhos dourados, raiva, fúria, ódio e tristeza eram os únicos sentimentos que o pequeno neste momento sentia perante o seu avô.

"Kish, por favor tenta compreender, a Ichigo tal como todos os humanos tem o ADN de um animal selvagem, sem os pais dela aqui ela não sabe como controlar os seus instintos animal e nós não sabemos como o fazer também, estes homens estão especializados neste tipo de coisas, tu próprio viste que não foi só ela que eles levaram."

"Ela tem apenas três anos! Como é que uma criança de três anos se descontrolaria com os seus instintos se ela não passa de uma "cria"?! E tu deixaste que aqueles dois desconhecidos a levassem para sabe-se lá onde, para lhe fazer sabe-se lá o quê!"

"Kisshu, eles vão ajudá-la"

"E tu acreditas-te neles, não foi?! Como é que tu sabes que eles vão mesmo ajudá-la?! Como é que tu não sabes que eles não a vão usar, a ela e às outras crianças, para fazer experiências?!"

"Kisshu..."

"Eu fiz uma promessa, eu prometi protege-la custasse o que custasse! E agora graças a ti eu não vou poder cumprir a minha promessa! ODEIO-TE!" e com essas duras palavras ditas, o pequeno alien refugiou-se no seu quarto.

"Kisshu!"


Kisshu não prenunciou nem mais uma palavra, simplesmente tirou o leite, colocou-o num copo e bebeu-o rapidamente, quanto menos tempo estivesse no mesmo lugar que o seu avô, melhor. Assim que ele acabou, colocou o copo no lavatório e caminhou para a porta mas quando estava prestes a abri-la, o seu avô falou:

"Kisshu...por quanto mais tempo é que vais ficar assim comigo...? Já passaram doze anos..."

"Sim...doze anos desde que tu deixaste que levassem a minha melhor amiga para longe de mim..."

"Kish...tu nunca me vais perdoar...? Nunca irás entender que o eu fiz foi para o bem dela...?"

"Para o bem dela...? Para o BEM dela?! Como é que podes dizer uma coisa dessas?! Como é que podes dizer que levar uma criança, deixar que dois homens desconhecidos a levassem para o raio que seja o lugar onde eles a levaram para lhe fazerem o bem entenderem, como é que podes dizer que isso foi para o bem dela?!"

"Kisshu, acredita que nada me teria dado mais prazer em tê-la aqui e cria-la juntamente contigo mas nós não sabíamos o que fazer quando os poderes dela começassem a surgir"

"Nesse caso, quando a altura chegasse, eu teria arranjado uma solução, EU teria ajudado ela mas nunca deixaria que desconhecidos lhe colocassem um dedo em cima e se fosse necessário sair da vila para ajudá-la, eu teria ido com ela."

"Kish, tu amas esta rapariga...?"

"Talvez a tivesse amado...mas tu arruinaste qualquer hipótese de haver alguma coisa entre mim e ela"

"Kish por favor, perdoa-me"

"Nunca...apenas um ano, mais um ano e eu poderei deixar esta maldita casa e viver para a minha casa, só eu" disse Kisshu num tom frio e com isso abandonou a casa deixando o seu avô a suspirar...

---------------------------------------------------------------------

Kisshu caminhou sozinho pelas ruas da aldeia, a sua face só mostrava um sentimento...tristeza e nada mais, nunca ninguém iria compreender o quanto Ichigo era importante para si, o quanto o seu coração lhe doía só de estar longe dela...

"Yo, Kish!" chamou uma voz infantil, Kisshu parou de andar e virou-se para trás e viu que quem o chamara foi um dos seus dois amigos aliens, um era mais alto que ele e o outro era o mais baixo dos três. O mais alto tinha cabelo curto e roxo escuro, uma parte apanhada com uma fita e estava à frente de uma das suas orelhas, ele tinha olhos roxo escuro, a sua face sempre séria e ele raramente sorria, o seu nome era Pai e tinha dezanove anos. O mais baixo tinha cabelo curto, também com dois elásticos a apanharem dois pedaços do seu cabelo, no topo da sua cabeça e tinha olhos laranja, o seu nome era Taruto e tinha doze anos. Ambos, os dois aliens, tinham orelhas grandes e pontiagudas como Kisshu.

"Olá..." disse Kisshu, tentando esconder a sua tristeza mas falhou completamente, ambos os seus amigos notaram mas apenas Pai sabia a razão de ele estar assim.

"Deixa-me adivinhar, estás em baixo porque hoje é o 12º aniversário..." disse Pai, Kisshu apenas suspirou e assentiu levemente com a cabeça. Pai tinha apenas sete anos quando o ataque na aldeia ocorrera enquanto Taruto era um recém-nascido que ficou aos cuidados dos seus avôs enquanto os seus pais lutavam juntamente com os outros. Os pais de Taruto foram dos poucos que escaparam ilesos à batalha, tal como Kisshu, Pai também ficou órfão de ambos os seus progenitores naquele fatídico dia. Os pais de Taruto ofereceram-se para criar Kisshu e Pai antes de saberem que eles ainda tinham uns membros da família vivos e que as duas crianças iam ficar aos cuidados deles, Kisshu tinha o seu avô e Pai tinha os seus tios.

"12º aniversário do quê? Posso saber ou é segredo?" perguntou Taruto, sentindo-se curioso

"Não, não é segredo nenhum...à doze anos atrás para além de ter perdido os pais, o Kisshu também perdeu a sua melhor amiga" disse Pai, Taruto olhou para ele.

"Ela também morreu na batalha...?" perguntou e Pai abanou a cabeça

"Não mas ela e a maior parte das crianças humanas daquela idade, que perderam as suas famílias na batalha, foram levadas por dois homens que diziam saber como controlar as crianças com o ADN de animais selvagens"

Kisshu rangeu os dentes com fúria ao lembrar-se das lágrimas que Ichigo mostrara nesse dia, a maneira como ela gritava por ele, a maneira como ela esticava o seu braço na sua direcção para tentar voltar para ele...

"O quê?? Isso é esquisito!" disse Taruto

"É...e eu nem sei se o que eles disseram era verdade...eu não sei o que eles lhe fizeram lá..." falou finalmente Kisshu, num tom de fúria e tristeza, Taruto olhou para ele com um olhar triste.

"Ela era assim tão importante para ti, Kish?"

"Nem tu sabes quanto, Tart..."

Pai e Taruto tentaram não tocar mais no assunto sobre Ichigo durante todo o dia, pelo menos na presença de Kisshu até que Taruto de repente se lembrou de uma coisa:

"Oh é verdade! Acabei de me lembrar um coisa que a minha mãe me contou hoje de manhã"

Os outros dois aliens olharam para o pequeno com um olhar curioso

"A minha mãe disse-me que hoje, ela e outras pessoas iam estar muito ocupadas a limpar um apartamento grande para um grupo de 10 novas pessoas que se mudaram para aqui"

"Novas...pessoas...?" disse Kisshu

"Sim, segundo dizem são humanos e acho que alguns anjos também e acho que são à volta das vossas idades" disse Taruto

"Eu também ouvi alguns rumores sobre isso à uns dias atrás mas não tinha confirmação se eram verdadeiros ou não" disse Pai, Kisshu neste momento não estava a prestar atenção ao que os seus amigos falavam, estava demasiado perdido nos seus pensamentos para ouvir fosse o que fosse...

'Novas pessoas...? Humanos...? Será...será que é...? Não...não Kish, estúpido não tenhas ainda mais esperanças...só vais acabar por sofrer ainda mais...mas e se...é verdade...?'

Kisshu não sabia se era verdade...poderia isto ser um sinal...? Poderia isto ser uma mensagem, um aviso de que após doze anos ela estava de volta...? Será que ela era...um deles...?

TBC...


Capítulo 3 - Ela pode não lembrar-se de ti...

"Eu acho que deviamos ir ver quem eles são! Já que eles se vão mudar para cá, deviamos tentar conhece-los!" disse Taruto, Pai assentiu, concordando com o que o alien mais novo disse.

"Talvez seja interessante, o que é que tu achas Kish? Juntas-te a nós?" perguntou o alien mais velho mas Kisshu estava ainda perdido nos seus pensamentos, estava completamente desligado do mundo à sua volta, não ouvira nem uma palavra do que o seu amigo disse, Pai reparou nisso e levantou uma sobrancelha, suspirou e tentou de novo:

"Kish?"

"...."

Suspirou mais uma vez, tentando permanecer calmo

"Kisshu?"

"...."

Ok agora é que foi a gota d'água, ele rebentou e Taruto ao aperceber-se disso tapou os ouvidos

"KISSHU IKISATASHI!! TU ESTÁS A OUVIR O QUE EU TE ESTOU A DIZER?!?!"

Desta vez resultou, Kisshu despertou dos seus pensamentos e olhou para os seus dois amigos, Taruto que apesar de ter tapado os ouvidos ficou meio atordoado com os gritos de Pai, enquanto este olhava para Kisshu com um olhar que mostrava que neste momento ele só queria era apertar o pescoço ao alien mas depois suspirou e massagou a sua testa...as pessoas que por ali passavam na altura estavam a olhar para eles como se fossem loucos, Kisshu juntou-se a eles e colocou um olhar confuso na sua face, ele não sabia por que é que Pai tinha gritado daquela maneira

"Passa-se algo, Pai?"

"Uh Kisshu...ele estava a falar contigo à mais de dez minutos e tu não ouviste nem uma palavra do que ele estava a dizer" disse Taruto assim que destapou as orelhas, as pessoas que estavam a olhar para eles voltaram a fazer as coisas que estavam a fazer

"Oh, desculpem..."

Pai suspirou e olhou para ele

"Mas em que raio estava a pensar para ficares desligado do mundo assim de um momento para o outro?"

"Só sobre umas coisas..."

"Sobre a Ichigo para ser mais preciso?" disse Pai, ele não queria tocar muito nesse assunto mas não conseguiu evitar, Kisshu suspirou e desviou o olhar.

"E então se for..."

"Kisshu Ikisatashi deixastes as tuas esperanças subir de 50% para 100% depois do que o Taruto te disse, sobre as novas pessoas?" Kisshu permaneceu com o olhar desviado

"Kisshu?"

"Está bem! Sim, as minhas esperanças subiram e depois?!"

"Kisshu olha para mim..." disse Pai, devagar o alien de cabelo esmeralda olhou para o seu amigo

"Não deixes que as tuas esperanças cheguem ao limite...ela pode não estar entre eles...e mesmo que ela seja...eu espero que tu tenhas plena consciência de que ela pode não lembrar-se de ti..." disse o alien mais velho, com certa frieza e dureza e com essas palavras ditas caminhou para longe, passando por um Kisshu chocado, Taruto olhou entre Kisshu e Pai mas acabou por seguir o mais velho, preocupação pelo alien de dezassete anos estava na sua cara.

"Não achas que fostes um bocadinho duro com ele...?" perguntou Taruto

"Ela estava a ir demasiado para as nuvens Tart...era preciso alguém coloca-lo com os pés assentes na terra outra vez...ou então ele só vai sofrer ainda mais e vai acabar com o coração despedaçado, acredita em mim miudo quando eu digo que fiz isto para o bem dele" disse Pai

Kisshu tinha agora um olhar triste, baixou a cabeça e suspirou, caminhando para o lado oposto ao que os seus amigos foram. Talvez Pai tivesse razão...talvez Ichigo não estava entre o grupo que se tinha mudado para a vila...talvez ele também tivesse razão quanto ao facto de que se ela estivesse no grupo, havia a grande possibilidade de ela não se lembrar quem ele era...

"Quem é que eu estou a engana...? É claro que ela não se vai lembrar de mim...já passaram doze anos...e ela não tem nada meu que a faça lembrar-se de mim..." murmurou num tom baixo enquanto caminhava para o rio, sentou-se na relva e ficou a olhar para o rio enquanto este se movia rápido. Suspirou e empurrou as suas pernas de encontro ao seu peito e aí escondeu a cara nos joelhos, ele queria chorar mas as lágrimas não vinham...

"Kisshu? O que se passa?" perguntou alguém, uma voz feminina. Devagar, o rapaz levantou a sua cabeça para descobrir uma rapariga de longo cabelo azul-bébé e olhos verdes, uma alien também e esta olhava para ele preocupado.

"Oh...Nadia..." murmurou Kisshu, Nadia era mais uma amiga de Kisshu e as pessoas costumavam chamar-lhe "A grande conselheira" visto que os seus amigos pediam-lhe sempre conselhos e normalmente eles resultavam, tem dezoito anos e tem uma irmã mais nova de dezassete anos, Louhi, que está perdidamente apaixonada por Kisshu. Nadia suspirou e colocou as suas mãos na cintura antes de se sentar junto do alien de olhos âmbar.

"Muito bem miudo, o que é que se passa?"

"Coisas minhas..."

"Kish, se quiseres desabafar, sabes que eu estou aqui para te ouvir...apesar de tudo, por alguma razão as pessoas chamam-me "A grandes conselheira" não achas?" brincou ela e conseguiu arrancar um pequeno sorriso de Kisshu, ele sabia que nada lhe escapava por isso começou a desabafar com ela.

"Sabes o que me aconteceu à doze anos atrás?"

"Sim, para além de teres perdido os teus pais ainda foste separado à força da tua melhor amiga..."

"Sim...hoje é o 12º aniversário...desde que ela foi levada, ainda me doi quando penso sobre isso...já passaram doze anos mas eu nunca a esqueci e hoje o Taruto disse-me que há um grupo de pessoas que se vão mudar para aqui, hoje, e que eles tinham a minha idade e a do Pai...eu começei a perguntar-me a mim mesmo se ela estaria entre eles..."

"Sim, eu ouvi sobre isso também, bem se ela estiver entre essas pessoas então é óptimo! Vais finalmente poder vê-la depois destes anos todos, Kish"

"Isso foi o que eu pensei mas depois...o Pai disse-me que havia uma grande possibilidade de ela não se lembrar de mim...e eu acho que ele pode ter razão...Nadia já passaram doze anos desde que ela foi levada, ela não tem nada que nos mantenha conectados...ela não se vai lembrar de mim..."

"Ohhh eu estou a ver o teu problema, bem Kish, primeiro que tudo tens que saber se ela pertence mesmo a esse grupo, se pertencer e depois de ela estar instalda, vais ter com ela, falas com ela e confirmas se ela se lembra de ti ou não"

"E se ela não se lembrar?"

"Simples meu amigo, se a Ichigo não se recordar de ti, tu só tens de te aproximar dela, começar uma nova amizade com ela, uma reaproximação percebes?"

"Reaproximação..." sussurrou ele, Nadia sorriu e assentiu. Os dois então viram Taruto a voar na direcção deles

"Eles chegaram! O carro está a entrar na vila agora mesmo!" disse ele, Nadia sorriu outra vez e olhou para Kisshu que parecia agora preocupado e nervoso. Ela tomou a sua mão e piscou-lhe o olho.

"Vamos, está na hora!" disse ela, ele sorriu levemente e assentiu. Os três voaram até ao portão da vila onde um grande grupo de aldeões se encontrava a observar o enorme carro preto que entrava na vila. Kisshu e os outros furaram entre a multidão, tentando ficar na fila da frente para poderem ver melhor.

Primeiro sairam do carro dois homens, um tinha longo cabelo castanho escuro e olhos azuis muito escuros, o seu cabelo estava apanhado num rabo de cavalo que lhe dava pela cintura, tinha uma camisa branca e umas calças pretas vestidas, das suas costas estavam um par de asas brancas, os aldeões depressa se aperceberam que este era um anjo. O segundo homem era loiro, cabelo curto, olhos azuis safira, era mais novo em relação ao outro homem, parecia mais um adolescente, no topo da sua cabeça estavam duas orelhas de gato cinzentas, estava vestido com uma camisa preta e umas calças brancas de onde saia uma causa cinzenta.

O homem de cabelo castanho estendeu a mão na direcção do interior do carro e ajudou uma jovem anjo a sair do carro, ela tinha cabelo e olhos castanhos claros, o seu cabelo estava apanhado por um laço vermelho e tinha vestida roupas vermelhas e brancas, duas asas brancas nas suas costas, a sua idade era à volta dos 13/14. Atrás dela saiu um rapaz, também um anjo, vestido com roupas cinzentas, cabelo preto, curto e olhos castanhos, a sua idade por volta dos 15/16.

'Por agora são três anjos e um humano com o ADN de uma gato...' pensou Kisshu

O rapaz loiro fez o mesmo que o homem de cabelo castanho fez com a rapariga anjo e ajudou a descer do carro uma rapariga com longo cabelo loiro, olhos castanhos, tinha um vestido amarelo claro, no topo da sua cabeça estavam duas orelhas de coelho e por baixo do seu vestido uma cauda de gato com um laço vermelho atado à volta. Depois de se juntar ao lado da rapariga vestida de vermelho, do carro saiu uma jovem rapariga com cabelos roxos, olhos azuis, tinha um vestido roxo escuro, tinha o ADN de um lobo cinzento. Logo atrás dela e recusando a ajuda de qualquer um dos homems, saltou uma pequena menina, com o ADN de um macaco, estava vestida com um vestido amarelo torrado, era loira, cabelo curto e olhos castanhos.

"Uma humana com o ADN de dois animais é raro, a rapariga-lobo é bastante linda e a macaquinha parece ter a idade do Taruto" disse Nadia

Atrás da rapariga-macaca saiu uma rapariga de longos cabelos verdes, olhos azuis, oculos na sua cara e tinha um vestido verde, parecia ser uma rapariga timida e ninguém conseguia perceber qual era o seu ADN animal. A seguir a ela saiu, graciosamente, do carro uma rapariga de cabelo azul-escuro, dois odangos na sua cabeça, tinha um vestido azul-turquesa, das suas costas saiam duas asas azuis e na parte de trás uma causa azul de pássaro, ela tinha os olhos castanhos.

"Eles disseram que o grupo era de 10 pessoas, 9 estão cá fora por isso a pessoa que sair agora é a última" disse Nadia, Kisshu sentiu o seu coração palpitar cada vez mais depressa, suor corria-lhe pela cara, ele estava a tremer e a engolir em seco.

O rapaz de cabelo loiro ajudou a sair do carro o último membro do grupo, ela tinha cabelo vermelho escuro, apanhado em dois lados da sua cabeça por dois laços vermelhos, tinha olhos castanhos e um vestido cor-de-rosa, da sua cabeça podia ser visto orelhas de gato pretas e por de baixo do seu vestido uma cauda preta com um laço vermelho atado à sua volta. Os olhos de Kisshu arregalaram-se, ele não acreditava nos seus olhos...era ela...era mesmo ela...Ichigo...ela estava de volta...ela pertencia mesmo ao grupo...depois de doze anos...ela estava de volta!

No momento em que a rapariga saiu do carro, os seus olhos castanhos cruzaram-se com os olhos âmbar de Kisshu, este sentiu a sua visão ficar de certa forma enevoada e depressa se apercebeu que lágrimas estavam a vir-lhe aos olhos, rapidamente limpou a cara. Ichigo ficou a olhar para ele curiosa mas este momento foi interrompido pelo rapaz loiro que a chamou:

"Ichigo vamos, precisamos de ir para o apartamento e desenpacotar as coisas"

A rapariga assentiu e foi-se embora com o grupo mas não antes de olhar uma última vez para Kisshu...

TBC...


E prontos ^^ Se alguém não entendeu a ordem das pessoas que sairam do carro é esta: 1º - Keiichiro Akasaka

2º - Ryou Shirogane

3º - Ringo Akai

4º - Masaya Aoyama

5º - Berry Shirayuki

6º - Zakuro Fujiwara

7º - Pudding Fong

8º - Retasu Midorikawa

9º - Mint Aizawa

10º - Ichigo Momomiya


Ja ne ^.~


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://dieua.deviantart.com
Sakuranbo Akaisuzimaki
Ringo
Ringo


Feminino Número de Mensagens : 23
Pontos : 3006
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/12/2009

MensagemAssunto: Re: Fanfic - Nunca te esquecerei   Sex Out 29, 2010 10:03 pm

ainda vou ler, mas aleluia uma fanfic nova por aki!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
KishigoFan
Ringo
Ringo
avatar

Feminino Número de Mensagens : 7
Idade : 24
Pontos : 2749
Reputação : 0
Data de inscrição : 23/08/2010

MensagemAssunto: Re: Fanfic - Nunca te esquecerei   Sab Out 30, 2010 12:30 am

Assim que receber comentários sobre o que acham posto os outros capítulos..neste momento já tenho 8 feitos XD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://dieua.deviantart.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Fanfic - Nunca te esquecerei   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Fanfic - Nunca te esquecerei
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» FANFIC - Namorando meu Ídolo
» FANFIC - Laranjas
» FANFIC - Still You
» FANFIC - My Lovely Stepmother ?
» FANFIC - My Lovely Stepmother - Comentários

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Tokyo Mew Mew Portugal :: Outros :: Fanarts e Fanfics :: Fanfics-
Ir para: